24 de set de 2009

A ÚNICA MULHER A SER CHAMADA DE DISCÍPULA

Segundo o filólogo Aurélio Buarque de Holanda, politizar significa inculcar a (certas classes ou categorias sociais) ou a (indivíduos dessas classes) a consciência dos seus deveres e direitos políticos.

A melhor maneira de termos a consciência dos nossos direitos e deveres políticos é participando dos movimentos sociais.

De acordo com a socióloga Maria da Glória Gohn, os movimentos sociais são ações coletivas de caráter sociopolítico, construídas por atores sociais pertencentes a diferentes classes e camadas sociais.

Na Bíblia Sagrada, em At. 09. 36-43, fala sobre Dorcas que foi a única mulher em todo o Novo Testamento a ser chamada de discípula por liderar um movimento social.

O movimento social liderado por Dorcas teve início com uma ação individual ao observar que em Jope, onde ela morava; que era uma cidade situada na costa do Mar Mediterrâneo; muitos maridos e pais partiam em direção a águas perigosas e não mais voltavam do mar, deixando para trás viúvas, órfãos e órfãs enlutados e desamparados.

Os atores sociais eram os habitantes de Jope. Dorcas era helenista ou judia que morava entre os gregos e falava a língua grega, tornando-se cristã.

A ação individual de Dorcas consistiu em se posicionar para transformar os valores dos gregos e da igreja em Jope, costurando roupas para distribuir às viúvas e aos filhos e filhas da cidade.

A ação individual se transformou em ação coletiva pois possivelmente essas viúvas e esses filhos e filhas passaram a trabalhar com Dorcas na igreja e a ajudarem a distribuir as roupas.

Dorcas conseguiu, através de um movimento social, fazer com que os gregos e a igreja em Jope se conscientizassem dos seus deveres e direitos políticos como cristãos e cristãs, mexendo inclusive com Pedro que permaneceu em Jope, vivendo na casa de um curtidor de peles de animais, que era uma profissão considerada "impura" pelos judeus, por causa da manipulação de animais mortos.