26 de set de 2009

OS DISCÍPULOS E AS DISCÍPULAS DE JESUS CRISTO SÃO REVOLUCIONÁRIOS E REVOLUCIONÁRIAS

Segundo o filólogo Aurélio Buarque de Holanda, “revolucionária” é a mulher que prega, lidera ou toma parte em revolução ou revoluções e “revolução” é a transformação radical da estrutura política, econômica e social de conceitos.

Na Bíblia Sagrada; em Jo. 04. 6-19, 25-30 e 39-42; fala de um homem que promoveu uma transformação radical na estrutura política, econômica e social dos conceitos sobre a mulher, em Samaria, e de uma mulher que, após receber o conhecimento de quem ela era, pregou, liderou e tomou parte desta transformação.

Os costumes daquela época eram:
.os fariseus evitavam qualquer contato com mulheres não parentas;
.na opinião dos rabinos todos os samaritanos eram ritualmente imundos;
.os fariseus pregavam que seria melhor queimar a Lei de Deus do que ensiná-la a uma mulher.

Jesus Cristo não fez o percurso entre a Galiléia e a Judéia do modo como os judeus costumavam fazer. Eles cruzavam o rio Jordão e iam para a margem oriental, para não passar por Samaria.
Jesus Cristo, que era judeu, ao ver a mulher samaritana se desassociou dos costumes da época:
.falou com uma mulher não parenta;
.teve contato com uma samaritana;
.ensinou a Lei de Deus a uma mulher.

A mulher samaritana deixou o seu cântaro no poço e foi até a cidade:
.pregar para os samaritanos sobre Jesus Cristo;
.liderar a ida dos samaritanos até Jesus Cristo;
.tomar parte da transformação que Jesus Cristo fez na cidade de Samaria.

O filólogo Aurélio Buarque de Holanda define "mestre" como quem serve de base ou de guia; fundamental.

JESUS CRISTO serviu de base, de guia para os seus discípulos e suas discípulas e foi fundamental para a transformação radical da estrutura política, econômica e social dos conceitos sobre a mulher, nas cidades de sua época e, continua promovendo transformações em continentes, países e cidades em que, com a chegada do Seu evangelho, há a criação, alteração e publicação de leis que protegem as mulheres de todo tipo de violência e/ou garante-lhes direitos.
Portanto, Ele É O NOSSO MESTRE que começou o Seu ministério chamando um pequeno grupo de doze homens e aceitando o oferecimento de Joana, Suzana, Maria Madalena e outras mulheres para se tornarem, discípulos e discípulas; nesse intervalo ensinou as pessoas como ser discípulos e discípulas e terminou o Seu ministério com a grande comissão para fazer discípulos e discípulas.

Como discípulos e discípulas de Jesus Cristo, é fundamental que sigamos o Seu exemplo. Por onde Ele passava havia revolução. Por onde quer que passemos temos de pregar, liderar e tomar parte das transformações promovidas pelo evangelho de Jesus Cristo.