1 de ago de 2009

AS MULHERES CRISTÃS QUEREM VIVER O EFEITO IGUALADOR DO EVANGELHO

Você já foi impedida de fazer algo, na igreja, por ser mulher?
Você já foi impedida de fazer algo, fora da igreja, por ser mulher?
E qual foi a sua atitude? Se conformou com o impedimento ou lutou para transformar a situação?
Em Rm. 12.2, a Bíblia Sagrada diz: "E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus".
Nós mulheres estamos nos conformando com este mundo. Nós mulheres ainda não experimentamos qual é a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Porque não nos posicionamos para renovarmos a nossa mente.
Deus vai te dar estratégias para que sua mente seja renovada. Você vai experimentar qual é a boa, agradável e perfeita vontade de Deus para a tua vida.
A posição da mulher na sociedade judaica era muito inferior à do homem. As sinagogas foram criadas durante o período intertestamentário, depois que o templo de Salomão foi destruído. A sinagoga era o lugar onde os judeus faziam suas reuniões.
Em uma sinagoga judaica:
  • a mulher não tinha alma, segundo o pensamento de alguns rabinos;
  • a mulher não tomava parte ativa no culto de adoração; falando ou mesmo orando em voz alta;
  • à mulher, não era permitido estudar a lei de Moisés.

A posição da mulher na sociedade cristã não é inferior à do homem. Em Gl. 3.23, 24, a Bíblia Sagrada diz:"Mas, antes que viesse a fé, estávamos sob a tutela da lei e nela encerrados, para essa fé que, de futuro, haveria de revelar-se. De maneira que a lei nos serviu de aio para nos conduzir a Cristo, a fim de que fôssemos justificadas por fé".

Um "aio" era:

  • um escravo responsável pela educação da criança;
  • a função do "aio" era apontar e castigar o mau comportamento da criança;
  • outra função do "aio" era a de separar e proteger a criança da influência de estranhos.

À semelhança de um "aio", a lei destacou e puniu o pecado. A lei exerceu a função de separar e proteger Israel da influência dos gentios. A função da lei era preparar para o evangelho, tornando as pessoas conscientes do seu pecado e de sua necessidade de um Salvador; até que a fé em Cristo nos trouxesse a liberdade.

Em Gl. 3.25, a Bíblia Sagrada diz: "Mas tendo vindo a fé, já não permanecemos subordinadas ao "aio". Paulo mostra a nova posição daqueles que estão em Cristo, contrastando o que somos depois que a fé veio (v.25); com o que éramos antes que a fé viesse (v.23).

Em Gl. 4.4b,5 está escrito: "Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para resgatar os que estavam sob a lei, a fim de que recebêssemos a adoção de filhas. O propósito de Deus ao mandar Cristo, era nos resgatar (remir) da escravidão e transformar as escravas em filhas (adoção).

Uma das grandes contribuições do Cristianismo, para a melhoria das condições sociais da humanidade , foi a elevação da mulher, pois no Novo Testamento as mulheres cristãs podiam gozar de melhores privilégios que no Antigo Testamento.

O lugar que as mulheres tomam no Novo Testamento mostra o efeito igualador do evangelho.

Cristo se submeteu à lei judaica para resgatar-nos do seu poder (Gl. 4.5). Nós mulheres, que estamos sendo impedidas de realizarmos algo fora da igreja ou na igreja; devemos nos submeter à lei de Deus e à lei do país para que possamos resgatar a liberdade que Cristo nos trouxe.

A lei de Deus, na Bíblia Sagrada, na carta aos Gálatas, capítulo 3, versículo 28, diz que depois que Cristo veio "não há judeu, nem grego; nem escravo, nem liberto; nem homem, nem mulher; porque todos nós somos um em Cristo Jesus". Em Cristo as diferenças de raça, posição social e gênero; não impedem a comunhão, nem concedem privilégios especiais a ninguém.

A lei do país, na Constituição da República Federativa do Brasil, no Art. 5º, inciso I, diz que homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações.

A primeira vinda de Jesus Cristo nos trouxe 6 (seis) maravilhosos benefícios:

  • somos justificadas pela fé (v.24);
  • ficamos livres da lei (v.25);
  • tornamo-nas filhas de Deus (v.26);
  • somos um em Cristo - as divisões desaparecem (v.28);
  • somos constituídas descendentes espiriruais de Abraão (v. 29);
  • Somos feitas herdeiras da promessa (v.29) e (Gn. 12. 2,3).

MULHER, em Gl. 4.1 está escrito:" Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos dobreis novamente a um jugo de escravidão". O jugo do judaísmo era pesado por demais para ser carregado. O jugo do judaísmo havia escravizado muitas mulheres, em nome de Deus. Paulo não quer que permitamos que a lei do judaísmo tome o lugar de Cristo nas nossas vidas.

VOCÊ É LIVRE! VOCÊ É LIVRE! VOCÊ É LIVRE!

mmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm

EE